A Origem do Setembro Amarelo

Capa Origem do Setembro Amarelo

A Origem do Setembro Amarelo

O dia dedicado à prevenção do suicídio se dá no dia 10 de Setembro. Este mês tem o foco voltado para a conscientização acerca do tema suicídio.  Tempo para discutir a respeito da saúde mental, valorização da vida e de que forma podemos gerar meios de prevenção e informações a respeito destes temas.

 A cor amarela tem como objetivo sinalizar sobre a importância de falar a respeito dos estigmas e preconceitos a respeito do suicídio.  A data 10 de setembro foi criada pela Associação de Prevenção do Suicídio e endossada pela OMS ( Organização Mundial da Saúde). Tem como propósito  tecer um olhar mais atento e assertivo para que os governos e as sociedades civis se voltem para a importância deste tema.

A história por trás da escolha do mês  Setembro se dá pela triste história do jovem americano Mike Emme que tirou a própria vida aos dezessete anos em setembro de 1994. Ele tinha um carro amarelo, no dia da sua partida amigos e familiares em sua despedida distribuíram fitas amarelas. Essas continham frases motivacionais que falavam acerca da importância da vida e se encontrar um sentido para continuar existindo.

Desta forma as fitas amarelas se tornaram o símbolo do Setembro Amarelo.  A Campanha do Setembro Amarelo foi adotada no Brasil em 2015 pelo Centro de Valorização  da Vida ( CVV). Este  é um centro de acolhimento telefônico que se dá pelo número 188. Funciona 24 horas por dia e tem como objetivo o acolhimento de demandas relacionadas ao suicídio. Os atendimentos são realizados via telefone e chat e funcionam em todo território nacional.  O Conselho de Medicina ( CFM)  e a Associação Brasileira de Psiquiatria ( ABP) também abraçam esta importante causa e ajudam a divulgar esta causa tão importante.

O objetivo é trazer informação e conhecimento a respeito da temática suicídio. Conscientização, formas de ajuda, ferramentas de ajuda a fim de que possamos falar abertamente sobre a importância da saúde mental. Mas é preciso ter consciência que precisamos continuar falando sobre este tema todos os dias do ano. Preciso falar sobre a vida todos os dias. Disseminar formas de como potencializar a saúde mental é vital para que se possa reduzir o número de mortes. Uma das formas de se adquirir isso é através da educação. Falar a respeito da saúde mental em todos os espaços da sociedade é uma forma de prevenção. 

Precisamos falar sobre a valorização da vida nas escolas, nos hospitais, nos centros comunitários e em todos os espaços em que estamos inseridos. Sempre priorizando informações que tenham como função gerar estratégias saudáveis de enfrentamento de conflitos. Para isso é preciso investir em bons profissionais da área da saúde que estejam capacitados para falar acerca da saúde mental todos os dias anos. Falar a respeito dos estigmas e preconceitos acerca da morte é uma ferramenta poderosa de mudar o futuro. 

Compartilhe nas redes

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de usuário. Ao clicar em Prosseguir, você concorda com a nossa Política de Privacidade.